• Mariana Veloso

TUDO O QUE VOCÊ FAZ EU POSSO FAZER SANGRANDO...


Li essa frase em uma blusa há um tempo, fiquei impactada, e na hora pensei: “Por que não fui eu quem escreveu isso?!”. Algo tão óbvio que nem precisa de muito raciocínio. É simples!


A intenção do título não é, de forma alguma, gerar impacto ou “testas franzidas” do tipo... “Lá vem ela falar sobre isso...”. Afinal, nada é mais natural que a menstruação. Mas, calma, sei que sangue ainda é um tabu, e esse não é o intuito deste texto. Mas, você já ouviu sobre ciclos menstruais e a coincidência destes regularem com os ciclos lunares? Se não, com certeza, já observou que quando duas ou mais mulheres estão no mesmo ambiente, o ciclo menstrual delas coincide.


Dizem os cientistas, que é por causa dos feromônios, mas existe uma crença popular, da década de 70, que acredita que essa sincronicidade dos ciclos ocorre por uma estratégia evolutiva de cooperação mutua feminina (sororidade que fala neh, minha filha?!). Segundo pesquisas, nós, mulheres da contemporaneidade, temos muito mais hormônios e menstruamos muito mais do que as nossas antepassadas, isso se dá pela alimentação (agrotóxico nas comidas), poluição, estresse do dia a dia e até exposição a demasiados conteúdos, incluindo a “era digital.”


Para a elaboração deste texto, fui pesquisar sobre os sintomas da TPM e descobri que existem 150 (cento e cinquenta) relacionados à tensão pré menstrual, sendo os principais: irritabilidade, sensação de tristeza, insônia, dor nas pernas, inquietude, compulsão por doces, retenção de líquidos, entre outros, que começam dias antes da menstruação, melhorando rapidamente com seu início. Na mesma hora pensei: “Sou uma TPM ambulante nessa quarentena”.


Então, querida leitora, se você se identificou, esse texto vai fazer uma conexão com você. E para os homens, que tal ler só para entender o turbilhão de hormônios, emoções, sensações e maravilhas que nós somos. Passa adiante a leitura...


Conta-me uma coisa, como está a sua TPM nesse período de Pandemia? Como estão os seus ciclos menstruais? Normais? Alterados? Tem sentindo os sintomas mais potencializados?


Fica tranquila mana, que não é só você. Segundo especialistas, diante de uma situação de estresse como a que vivemos nos dias de hoje, na qual estamos convivendo e tentando combater um inimigo invisível, milhares de pessoas já foram contaminadas e, infelizmente, muitas chegaram a óbito, é supernatural estarmos com medo. E, com isso, alterações hormonais ocorrem no ciclo menstrual, sendo o atraso, o mais comum deles. Mas, podem ocorrer também: ausência, escapes e ciclos mais longos. Caso perceba que as dores estão muito além do normal e seu fluxo esteja de fato muito exagerado, procure um médico de sua confiança.


Mas, como pra tudo na vida existem soluções, e a gente que é mulher, adora uma dica. Principalmente, quando é algo para facilitar a nossa vida. Pesquisei algumas coisas pela internet da vida e soube que para amenizar alguns sintomas, é fundamental que façamos uma dieta visual, isso mesmo, você não leu errado. Para que isso ocorra, simplesmente, reduza o seu acesso às informações. Não precisa ficar tanto tempo vendo noticias que só te deixam mais aflita. Escolha uma fonte segura e se mantenha informada, mas sem esse excesso.


Busque momentos em que você possa estar consigo mesma e tenha presença nisso, nem que sejam cinco minutos. Você pode: meditar, praticar Yoga, ler um livro, escutar uma música ou não fazer simplesmente nada. Dedique-se a sua própria companhia e cuida de você com todo esse amor e empatia que dedica a outras pessoas.


Mantenha-se na companhia das pessoas que você ama; seja as mesmas que estão dividindo o isolamento com você, ou por redes de apoio, estamos reinventando o contato, e as redes sociais têm sido um grande e necessário instrumento neste período.


Não se compare a ninguém, respeite o seu tempo, os seus processos, o seu cansaço. Não é necessário sair do isolamento com um projeto, um livro, um filho... Vai com calma! Quando a gente se compara com o outro, perde o parâmetro de quem a gente é. E, ninguém está em uma competição.


Pratique o autocuidado, a autocompaixão, o autozelo e tudo mais que se referir a você. Todos esses carinhos que a gente faz na nossa alma são pilares do amor próprio e tudo que mais precisamos nesse momento, é de AMOR!


Se esse texto disse algo ao seu coração, deixe seu comentário e compartilhe com as pessoas a quem você acredita que ler isso faria bem. Terei prazer em responder você!


Bibliografia:

Sintomas TPM: www.medicinanet.com.br

Pandemia e menstruação: www.dreduardorosa.com.br

Foto: Pinterest



Destaques
Arquivos
Siga-me