• Carla Pepe

SOBRE O AMOR


Acordei de um sono profundo

Em minha vulnerabilidade

Avistei o coração exposto

Na estante onde sangrava

Nem minhas lágrimas conseguiram curá-lo

Perdida entre pensamentos

Entre contratempos

Pereci

No caos me esqueci

Foi preciso o amor

aquele guardado na caixa de memórias

me trazer a tona

Transbordei

E o coração que pingava

Nas palavras encontrou

forma, cura, regeneração

Sobrevivi

Do amor sou potência

pronta para insurreição.

Chega aqui

Estou te estendendo a mão

É tempo de subversão

Meu amor é insurgente

Rejeita esses modelos vigentes

Para ser ousado e original.

Destaques
Arquivos
Siga-me