• Beth Bretas

SER DESANORMAL


Sim! Existem pessoas desanormais. Umas que fazem sem se preocupar em ser normal.


Conheço um moço assim. O que soa bizarro para o outro é normal para ele.


Um dia, ele curioso, ao passar por uma funerária, resolveu entrar e conhecer os diversos tipos de caixão. Quanto mais o vendedor explicava, mais interessado ele ficava. O vendedor, como um bom vendedor, fez uma oferta e ele aceitou.


Comprou e levou o caixão nas costas, atravessando as ruas, tranquilamente, olhando para o chão. Ninguém o parou para perguntar... Ele caminhava como se não sentisse o peso da proeza.


Ao chegar em casa, foi direto para o seu quarto e o colocou debaixo da cama. Se afastou, observou, concluiu que tudo estava bem e saiu sorridente do quarto...


Porque não sabia que tinha sido observado e uma notícia sobre ele circulava pelas ruas.


Quando o pai ficou sabendo... Foi direto para casa.


— Meu filho para que isso?!

— Pai, um dia vou precisar. Aproveitei a oferta.

— Meu filho!!! Não tenho mais dúvidas: VOCÊ NÃO É NORMAL!


E ele sem entender a indignação do pai, nada respondeu e, por um bom tempo, o caixão ficou debaixo da sua cama.


Um dia, a cidade amanheceu triste e consternada, uma jovem conhecida havia se suicidado por descobrir que o namorado era casado - Tipo de descoberta fácil em cidade de interior, mas descoberta difícil para uma jovem que acreditava no amor.


A família humilde não sabia como enterrá-la e procuraram, por conhecê-lo, pelo moço desanormal:


— Sabemos que você tem um caixão. Estamos precisando de um, você nos empresta?


E contaram a história triste da moça que desistiu de viver, por não acreditar mais no verdadeiro amor.

Ele, sentindo compaixão, respondeu:


— Sim, podem levar. Não precisam se preocupar. Depois compro outro.


E foi assim que o caixão saiu do quarto e foi para o seu lugar normal, enterrar uma moça apaixonada, e de história tão diferente da história do moço que se preparava, naturalmente, para adormecer para sempre na vida.









Destaques
Arquivos
Siga-me