• Flávia Carvalho

NOVO CICLO, NOVA ESTAÇÃO


É hora de florescer! De trazer para fora o que o Inverno ajudou a desenvolver e fez crescer.

De mostrar o que estava escondido, de ver florir o que foi bem nutrido.

De perceber que tudo o que eu gestava nesse lugar de aconchego e proteção, já pode vir ao mundo, depois de decidido cuidado e carinhosa dedicação.

Nesses últimos três meses, o que me nutriu com muita sabedoria e calma, foi o amor que, com toda a minha alma, escolhi no Outono colher.

Percebi que como essa era a colheita que mais me interessava, e que também um pouco me assustava, teria que lentamente o absorver para só então me fortalecer.

Pensei, ainda, que por ser amor me proporcionaria sempre e somente um lugar quentinho e acolhedor.

Só que ao encontrar espaço aqui dentro, senti algo também remexer, até mesmo doer, como se, na verdade, estivesse ao relento.

O frio lá fora contribuiu para os muitos momentos de solitude e introspecção.

Fiquei frente a frente com algumas virtudes, e também com a temida ilusão da perfeição.

Permanecer mais dentro do que fora, me mostrou uma especial alegria, daquelas que só sentia quando a paixão aparecia e iluminava o meu agora.

Comecei a descobrir alguns novos talentos que me oportunizaram experimentos de pura magia e realização.

Foi no Inverno que me alinhei com o que realmente me importa e me dei conta para o que devo fechar a porta.

Foi também nesse período que me aventurei na estrada do evoluir, que tive coragem de realmente a minha pulsação ouvir, de dar passos firmes na vislumbrada direção, e seguir no caminho apontado pelo meu coração.

Foi quando tive mais sensibilidade para perceber os sutis sinais da sincronicidade, as predeterminadas coincidências que desenhavam a realidade com claras evidências.

Foi quando experimentei que, mesmo que pareça, nunca sozinha estou, que estamos todos conectados, que um passo que dou, encontra outro, que em “flow”, forma um lindo compasso.

Agora é Primavera! É hora de desabrochar. De espalhar flores por todos os caminhos por onde eu passar.

De receber ou mesmo tomar o que cada um tem para dar, pois é na partilha que se reconhece o bem, e é quando a recompensa vem.

Explosão de cores, transbordamento de amores. É a energia do amar que sinto pairar no ar, e é nessa onda que quero me jogar.

É tempo de arriscar e, no que foi plantado, confiar. É tempo de sorrir, de se divertir, de se encantar com o que está por vir!

Deixe sua flor crescer! Deixe-se florescer! É hora! É agora!




Destaques
Arquivos
Siga-me