Buscar
  • Rubia Arce Admin Blog

NIGTHBIRD


Das reflexões que atravessam a pessoa que vos escreve.


“É importante que todos saibam que sou muito mais do que as coisas ruins que acontecem comigo.” Nigthbird


Os últimos tempos não têm sido generosos conosco, não é? Acredito que você possa estar pensando agora em tudo que tem te acontecido. Ou, talvez, em tudo que te aconteceu ao longo da vida. Muitas coisas te aconteceram. Muitas, nos acontecem. E nem sempre são boas.


Sim, vez ou outra, nos deparamos com algo que nos fere, e somos acometidos por aquele desassossego que a dor traz. Somos surpreendidos por um sentir que nos consome, como fogo em palha seca. Em pouco tempo, se permitimos, sucumbimos a esse sentimento devastador. E ele devasta. Queima até sobrarem apenas cinzas daquilo que, antes, acreditávamos que era real e tangível.


Já passei por isso algumas vezes. E tenho visto pessoas próximas e distantes enfrentarem sofrimentos dos mais diversos. Toparem de frente com a tristeza e desilusão, experimentando emoções como alguém em uma montanha russa, desgovernada, sem saberem como lidar com elas. O que me motivou a pensar sobre isso. Refletir sobre o que teria o poder de abalar alguém com tanta intensidade, que a faria cair ajoelhada, perder a perspectiva, parar de lutar. Desacreditar em si mesma ou em algo maior que a possa estar sustentando. O que poderia fazê-la deixar de enxergar seu próprio valor, suas próprias belezas e capacidades. O que faria alguém não enxergar o que há de mais valioso ao seu redor.


Em meio a todos esses pensamentos, como costuma acontecer, me deparei com um vídeo, ao rolar despretensiosamente pelos caminhos das redes sociais, que simplesmente me atravessou. Foi como uma flecha direto no coração, que cruzou minha alma, e me trouxe uma sensação que eu gostaria muito que você experimentasse.


Acredito que já o tenha visto, por aí, nas suas redes. Mas, o que proponho é que reflitamos juntas.


Uma jovem, que participava de um programa de calouros internacional, portadora de um sorriso encantador e uma luz que não há como descrever, adentra o palco e diz que gostaria de cantar uma música de sua própria autoria, não sem antes relatar que a música era sobre os ocorridos com ela nos últimos tempos. Ela, muito naturalmente, diz que se intitula Nigthbird, quando canta. E relata um fato importante aos jurados: ela tem enfrentado uma doença grave, e em decorrência disso, ao final do vídeo, ela diz, de forma extraordinariamente esperançosa, que sua expectativa de vida seria de 2% de sobrevivência. Você leu direito, DOIS.


E, quando ela percebe a comoção dos jurados, sem mudar a postura, diz que está bem, e deixa escorregar por seus lábios a frase com a qual iniciei este texto. “É importante que todos saibam que sou muito mais do que as coisas ruins que acontecem comigo.”


Eu não poderia deixar de escrever sobre isso. Porque, o que me comove não é a parte triste da história, como muitos devem estar se apegando. Mas, a postura gigante dela diante do que a acontece. E te pergunto: Será que ela não está sofrendo? Será que ela não sente a dor do tratamento, ou a sensação de finitude iminente? O que você acha?


A música diz:

“Está tudo bem se você estiver perdido.

Estamos todos um pouco perdidos

E está tudo bem...”


Outra parte do vídeo me arrebatou, quando ela, após cantar a sua música, da forma mais linda que eu tenha ouvido alguém cantar, e ser honrosamente elogiada pelos jurados, solta a seguinte constatação:


“Você não pode esperar até que a vida não seja mais difícil, antes de decidir ser feliz.”


Termino esse texto com a imensa esperança de que este tenha feito sentido para você, tanto quanto fez para mim. E reforço que está tudo bem se sentir perdido, às vezes. Todos passamos por momentos assim. Você pode acolher suas fragilidades com ternura, ou pode esperar pelo último fio de vida para entender o valor de estar aqui.

Que você encontre condições de ter um olhar um pouco mais generoso sobre a sua própria existência. Que você, enfim, compreenda a imensidade de dádivas que te cercam todos os dias, que isso te traga a visão clara do caminho, e te restitua a alegria de viver. O tempo, seu tempo, é precioso demais. Que tal começar a fazer cada minuto valer a pena?


“Tenho 2% de chance de sobrevivência, mas 2% não é 0%. 2% é alguma coisa! E gostaria que as pessoas soubessem como isso é incrível.” Nigthbird


Deixo aqui o vídeo para você, caso não tenha assistido ainda. Caso tenha, assista novamente.


Com amor

Até a próxima!



Posts Relacionados

Ver tudo

REPARA-TE

DEFINA-TE

ILUMINA.TE