Buscar
  • Cláudia Cardoso

MULHERES: SUPERANDO LIMITES E VENCENDO DESAFIOS


Fonte da imagem: Leiturinha


Olá leitoras e leitores, trago mais um texto, com um toque especial, enfatizando a importância da mulher, sendo mãe ou não, que em meio a este caos que nos encontramos, todos os dias, supera seus limites e vence desafios!


Quero compartilhar meu olhar carinhoso e respeitoso para você MULHER MÃE que, de repente, acorda, e um vírus potente, novo, de efeitos catastróficos e características desconhecidas, atingiu todo o mundo. E, sem imaginar, você se encontra no meio deste caos, vendo sua vida se transformando, e a única pergunta que fica é: O QUE IREI FAZER?


O isolamento social parece ser a única estratégia de guerra possível, e o lar o único refúgio minimamente seguro. Muitas são as incertezas. As estruturas da vida cotidiana ruíram, e, na vida real, as crianças ficaram sem poder ir às escolas, creches, casa de amigos e familiares.


A saudade, palavra em português intraduzível para os demais idiomas, se torna uma rotina que não se quebra mais em um encontro nos almoços de domingo, nos bares com colegas, ou na praça em uma tarde... No lugar disso, a única forma segura de demonstrar carinho a pessoas próximas, passou a ser por meio de mensagens, ligações ou vídeo chamadas.


A maternidade, agora, precisa ser exercida 24 horas por dia e, nem sempre, as tarefas podem ser divididas com alguém. Lavar, passar, cozinhar, cuidar, brincar, distrair, ensinar, se preocupar, e tentar não surtar em meio a tudo isso.


No exercício do meu trabalho, tenho acompanhado os inúmeros desafios que as mães têm enfrentado diariamente. O cansaço, e muitas vezes, as dúvidas sobre como fazer para entreter as crianças dentro de casa. E, foi inspirada em você mulher, forte e guerreira, mãe, que escrevi este texto, porque sei que teve que se reinventar, mudar hábitos, aprender novas atividades, e a se colocar perante várias situações desafiadoras do seu cotidiano.


Não se sinta só, pois, vou te dizer que milhares de outras mulheres, assim como você, estão perdidas, sem chão, acreditando que não são capazes.


Eu, como pedagoga, professora e recreadora infantil, apaixonada pela educação, tenho aqui algumas simples e preciosas dicas, para você aplicar no dia a dia, que irão fazer valer a pena estes momentos de isolamento que está vivendo com suas crianças e, ao mesmo tempo, trazer um pouco de autocuidado e distração para você mesma. Você pode ressignificar em sua rotina, a sua maneira de ser feliz.


Atividades simples, reciclando materiais descartáveis, objetos que você tem em casa, e nem imagina que servem para brincar, como por exemplo:


· Ping pong com apenas pratinho descartável e bolinha de papel feito com jornal;

· Um binóculo com rolo de papel higiênico;

· Lençóis podem virar cabaninha;

· Brincadeiras do tempo da vovó podem deixar as tardes ainda mais divertidas;

· Até mesmo, aqueles jogos de tabuleiros como Imagem em ação, passa ou repassa e vários outros.

· Já imaginou fazendo um cinema em casa escolhendo bons filmes e, é claro, aquela pipoquinha não pode faltar!

· E para finalizar o dia, porque não ler um bom livro?


Bom, você percebeu que existem boas escolhas para realizar momentos em família, e fazer deste isolamento algo transformador na sua historia. Se precisar de mais detalhes sobre jogos que você mesma pode fazer junto com eles, para ficar mais divertido, entre em contato comigo, terei prazer em te passar.


Bons filmes como: O pequeno príncipe, Procurando Nemo, Divertidamente, e livros com lições importantes, contribuem bastante para o crescimento, e amadurecimento das crianças, e, consequentemente, o seu.


Tudo isso poderá ser divertido, e serão momentos de trocas, partilhas e aprendizados. Juntos, vocês irão compreender e entender que tudo vai passar. E, ao final, terão aprendido muito!


Segue acreditando que tudo vai ficar bem, e que é possível vencer seus desafios, porque você é maravilhosa!


Fica aqui uma reflexão: "Seja, principalmente, mais solidária consigo mesma. Você já está fazendo o melhor que pode, e é o suficiente”.


Com carinho, Cláudia.




Posts Relacionados

Ver tudo