Buscar
  • Mariana Veloso

DESABAFO


Coragem, recomeço, florescer e luta, são as palavras que me definem nesses três últimos anos. Como um pilar que me sustenta usei cada uma delas para superar os meus desafios e enfrentar a mim mesma. Fui intimada a validar minhas dores e chorei muito até esvaziar o peito. Mas, confesso, guardei algumas em um local secreto, o qual, não pretendo mais visitar.


Eu venci uma tristeza profunda. Houve momentos em que faltou motivo para continuar e desmotivação para fazer valer algumas vontades. Houve momentos em que chorei, fiquei com raiva de mim mesma, aprendi e reaprendi muito sobre o caminho que quero trilhar, tive que reescrever uma nova versão. E, quanto mais eu expressei, gesticulei, escrevi e chorei todas as dores que estavam em mim, mais eu fui reconfigurando novas maneiras de ser e de sentir.


A cada dia invento, reinvento e renovo uma fase diferente de mim mesma, tentando ser melhor do que ontem. Já fiz muita escolha errada, isso me fez perder algumas pessoas, mas em compensação, ganhei outras. Já magoei e, também fui magoada. Mas, tenho entendido que a vida é feita de perdas e ganhos, escolhas e consequências. E, que ser adulto, não é nada fácil. Mas, a vida é um privilégio e poder fazer valer o que mora na gente, sendo empático e tratando a vida e o próximo com respeito, não tem preço.


Fui convidada a me olhar com carinho, respeito e amor. E por que não me achar incrível?! Já que eu me enfrentei, lutei com minhas dores e lembrei que seria possível recomeçar... (Re)começo é uma boa definição para esse ciclo, essa nova Mariana que está aqui e que ainda tem fragmentos de tropeços e quedas pelo caminho que tomou algumas decisões precipitadas, foi intensa e se anulou. Mas, aprendeu grandes lições da vida. Eu aprendi muitas coisas, e uma delas é que decisões difíceis precisam de tempo, e respeitar o tempo é fundamental. É preciso ser humilde e aceitar o processo.


A terapia foi fundamental em todo esse processo de encontro e reencontro comigo mesma. Sem contar com minha família e meus amigos que foram necessários para me sustentar durante as crises, os silêncios, os choros, a raiva e a tristeza. Fui acolhida e dividi o lado negro que estava em mim. Errei. Acertei e compreendi que para acertar tem que errar. Agora, mais ciente e consciente, sei pra onde não quero mais voltar, e de onde nunca deveria ter saído. Ainda estou em processo, tem muita cura, muito aprendizado e muitas escolhas a serem feitas. Reconheço que estou presa a algumas raivas, arrependimentos e medos. Mas, já caminhei muito, também.


E, o que quero dizer a vocês, é que aqui, do outro lado, tem uma pessoa normal, assim como você. Que, por mais que seja psicóloga, e que muita gente não saiba lidar com o fato de psicólogo também sofrer, eu ainda tenho do que me curar. Enfrento meus obstáculos, cansaços, e tenho altos e baixos. Que minha fé me mantém de pé e que sigo... Quero que você saiba que, na sua jornada, também vai ter momentos difíceis, mas eles irão mostrar o seu valor e te revelarão uma força imensa. Continue fazendo sua parte e sendo uma pessoa melhor, principalmente, para você mesmo, aceite com humildade as lições e aprenda com a vida.


Toda vez que você se olha com amor, o mundo sorri. Até porque, seu momento de escuridão passou. Está na hora de cuidar de toda essa luz que está transbordando.




Posts Relacionados

Ver tudo

NOSSA VOZ