Buscar
  • Carla Kirilos

ANIVERSARIAR


Que alegria poder publicar este texto! Foi meu primeiro presente de aniversário, porque exatamente hoje estou completando 62 anos. Foi em 10 de fevereiro de 1959, no Rio de Janeiro, às 8horas e 20minutos, numa terça-feira de carnaval, que abri os olhos pela primeira vez na vida. Segundo contavam meus pais, cheguei chegando. Grande, gorda, animada e apressada (o trabalho de parto normal da minha mãe não durou meia hora).


Sei que eu fui uma criança muito esperada e desejada, porque meus pais viveram a triste experiência de, exatamente 10 meses antes de eu nascer, enterrar o filho primogênito deles, que tinha apenas 6 meses de vida, e era perfeitamente saudável. Foi traumático!


A notícia da gravidez da minha mãe foi um bálsamo para eles! Uma alegria que renovou as forças do jovem casal tão abalado pela perda precoce de um filho.


Meu irmão chamava-se Carlos, e ao nascer a menininha deles, meus pais não tiveram nenhuma dúvida de qual seria o nome. Assim, não sou Carla por uma escolha aleatória, mas por um justo motivo, uma homenagem que sempre me fez amar o meu nome.


Meu primeiro ano de vida foi cercado de muitos cuidados e mimos, porque meus pais tinham pavor da ideia de que eu, de repente, pudesse adoecer e morrer. Resultado? Eu cresci forte, alegre, risonha, determinada e cheia de saúde.


Hoje, sou a mais velha dos cinco irmãos (somos quatro irmãs e um irmão), e tenho um baita orgulho da minha história e, justamente por isto, amo fazer aniversário. Para mim, aniversariar é poder, a cada ano, celebrar o dom da vida. E isto é uma grande benção!


Adoro a definição de que aniversariar é uma amostra das oportunidades que temos para aprender a contar não só os anos, mas, principalmente, os motivos pelos quais temos para agradecer. Adoro o Salmo 90 no verso 12 que diz: “Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios.” Sim, sem dúvida, é uma dádiva a sabedoria e o amadurecimento que a vida vai nos dando a cada ano celebrado. E isto é muito bom!


Mas, sabe o que eu adoro também? Saber que sou uma criatura que Deus decidiu fazer. Eu não sou um acaso. Ele resolveu me dar de presente para os meus pais. Ele sabia as razões pelas quais eles perderam o bebezinho deles, e sabia, também, como iria confortá-los.

É maravilhoso saber que Deus quis que eu existisse! Leia com atenção o que está escrito na Bíblia no Salmo 139, versos 13 a 17: “Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza. Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir. Como são preciosos para mim os teus pensamentos, ó Deus! Como é grande a soma deles.”


Como é incrível a perfeição do nosso Criador, não é mesmo? Fico emocionada com esta verdade.


Ao longo da minha vida, meus pais, que hoje não estão mais aqui pertinho de mim, sempre me passaram a ideia de que eu era um presente. Fui criada assim, ciente da verdade contida, acima, no Salmo 139. E, sem dúvidas, isto reflete muito na pessoa que sou hoje. Eternamente grata a Deus pela minha vida e por tudo que sou e tenho.


Assim, não há como eu não amar aniversariar. Gosto mesmo. Gosto de festa, de celebrações, de casa cheia, de ficar contando com antecedência os dias que faltam para 10 de fevereiro, de falar para todo mundo que é meu aniversário e de receber parabéns. Ah! E por falar em aniversariar... Não posso deixar de citar que hoje também é o meu aniversário de casamento. 42 anos, graças a Deus. Mas, esta história contarei para vocês em outro texto, ok?


Um brinde a vida! Tim, tim!













Posts Relacionados

Ver tudo