• Ana Reis

A SOMBRA QUE HABITA EM NÓS


Adentrar a escuridão proporciona o reconhecimento do poder da luz

Com tudo escuro é preciso entender que, às vezes, é no fundo do poço que a gente se encontra!

Aí você escolhe... Se entrega, sufoca ou movimenta!

A sombra que habita em nós pode parecer um desestímulo ou uma oportunidade de recomeço

Você vai escolher, qual caminho trilhar: Da movimentação ou da lamúria.

Paralisado ou rumo a esse poço escuro, profundo, que habita intimamente cada um de nós!

Esse poço, às vezes, envolve ostentação de grandes sorrisos, benefícios.

Escondendo dores, fuga por recomeços, ciclos que só passam sem muita absorção.

Até entender que a fuga é de si, e envolve intensa submissão!

A padrões, a patrões, pais, instituições, que nunca querem o seu mal.

Mas, te mantém na estrutura, uma moldura, aprendida, reproduzida.

Até você dar o grito de libertação!

Que te estimula a buscar algo perdido, na infância adoecida, adolescência sofrida.

Em algum lugar do passado, ainda há marcas internas que sangram.

É preciso tomar um fôlego e revisitá-las para possibilitar essa autocura.

Isso envolve, muitas vezes, reconhecer o amor externo que nunca chegou...

E entender a função real desse amor, que não é te salvar de algo ou de você.

Ele vem somente para complementar, ressaltar o que você já possui.

Por isso, não deve sufocar, adoecer, gerar dependência, violência, e o caos quando precisa partir.

E, só assim, se muda de fase! Como um grande game descobrindo as grandes potencialidades!

Reconhecendo o que vem de dentro, sem soberba, com leveza.

A escalada desse poço imaginário permanece para te lembrar dessa busca por conhecimento, renovação.

Para isso, é necessário investigação!

De si, do contexto que te envolve, voltemos à filosofia, então...

Já ouviu falar do “Mito da caverna”, essa potência, estímulo à transformação?

Agora é o momento de entender o despertar formulado por esse famoso Platão!

Que usou a metáfora do “Mito da caverna” para dizer que ao se descobrir e questionar

Você escolhe viver ou permanecer no senso comum, na escuridão!

Promover a sensibilização, adentrar o inteligível, deixar de lado as aparentes verdades

Que justificaram suas condutas. Agora te prepara, meu irmão...

Vai doer, vai ter choro, lutas internas, resignação.

Afinal, foram anos representando inconscientemente, se acuando, guardando um padrão.

Se descobrir leva tempo, quebra barreiras, não condiz, muitas vezes, ao que esperam de você.

E tudo bem! Afinal cada um tem a própria vida para escolher de que forma viver.

Aí, chega o grande momento, oportunidade de escolher, credo que delícia!

E aí pode ser estranho se sentir meio perdido, aturdido.

Afinal, escolheram, decidiram muitas vezes por você!

Suas condutas mudaram, antes era difícil, agora é valoroso, libertador dizer “não”.

Quando só conhecia o sim, amigos vinham, agora muitos se vão.

Para ilustrar de forma bruta e necessária a fase que te envolve de novos propósitos.

Empatia é requisito primordial, então! O que for necessário se vai naturalmente...

E o que chega te conduz a lugares, pessoas melhores, uma nova ou repaginada na profissão.

O despertar dessa sexualidade lacrada, deixando para trás muita coisa, tabus sempre existirão!

E se der medo, vai com medo mesmo! Só vai ficar quem precisa estar com você nessa nova caminhada.

Nessa descoberta, sem julgamentos, sem interesses, só conexão!

Não sei em qual parte desse poço interno você se encontra, mas, espero intensamente sua movimentação.

Acolha suas dores, seus amores, para ser mestre de si.

A palavra, a escuta gera acolhimento e é esse vetor potente de sensibilização.

Estou aqui, mergulhei fundo, e de cabeça, nesse poço. E voltei aos poucos, durante anos

Para te dizer que quando há entrega...

Nada interrompe essa linda e intensa transformação!

Namastê.


Siga sua intuição, para que essa entrega possa transmutar seu poder de cura, de expansão. Se sentir a vontade, compartilhe conosco seus sentimentos ao ler esse texto, suas palavras podem ser bálsamo na vida de alguém que passa pelo mesmo processo, ou deseja uma mudança, mas ainda se encontra imobilizado.


Bechos,



Destaques
Arquivos
Siga-me