• Mariana Veloso

DESFRUTANDO DA MINHA EXISTÊNCIA


Sinto que estou conectada à minha essência, quando paro, permaneço em silêncio, e com calma, escuto o som da minha respiração;


Quando choro sozinha, minhas dores secretas, até sentir minha alma lavada. Quando estou em casa sozinha, e posso ser eu mesma, sem me preocupar se há alguém para tolher meus gestos e cantoria desafinada, daí escuto de Pink Floyd a Raça Negra;


Quando escrevo meus textos cheios de histórias que falam de mim, de pessoas à minha volta e do que vejo da vida, neles eu desabafo sobre essa imensidão que mora em mim. Quem é intenso sabe como Oceanos são difíceis de serem controlados;


Quando, secretamente, escuto meus silêncios, dores, culpas, medos, arrependimentos e, aos poucos, vou emanando amor para cada um deles;


Quando estou no carro, fecho o vidro e coloco o som "no talo" pra poder cantar, tocar, dançar e, ainda, agradecer ao público. Sem nem parar pra pensar se tem alguém me olhando;


Quando estou rodeada pelas pessoas que amo e posso ser eu mesma, com todos os vacilos, vícios e enganos que me compõem;


Quando me reinvento e recomeço do zero, mostrando pra mim mesma, a potência que existe dentro de mim;


Quando me aceito intensa, impulsiva, imperfeita, emotiva, insegura, ansiosa, mandona, chorona e etc. Ciente que estou em eterna construção e aprendendo todos os dias;


Quando me perco em mim e, me permito reflexões e ausências que só me pertencem;


Quando, simplesmente, acredito na força do universo, na lei do retorno e na força que existe nos sonhos;


Quando vejo o amor, a fé, a empatia e a gratidão vencerem o ódio;


Quando me conecto com a minha fé e, escuto atentamente o que os meus amados "pretos velhos" têm a me ensinar;


Quando escuto dos amigos o tanto que amadureci e, percebo que o caminho é longo e, é pra frente que se vai. Pois, não tenho a pretensão de voltar. Já faz algum tempo que estou florescendo, tirando a armadura e saindo da defensiva. Teve muita dor no caminho, mas muito aprendizado também;


Quando me amo, verdadeiramente, só por ser eu mesma, e saber que não há mais ninguém igual a mim;


Quando há muitas razões para SER e ESTAR. E eu, apenas me olho com o cuidado e amor que eu mereço;


Quando... me percebo infinita e sei que esse texto não terá fim.


Se esse texto disse algo ao seu coração, deixe seu comentário e compartilhe com as pessoas a quem você acredita que ler isso faria bem. Terei prazer em responder você!




Destaques
Arquivos
Siga-me