• Mariana Veloso

(RE) APRENDENDO


A verdade é que, muitas vezes, a gente aprende da pior maneira que existe sobre a arte de viver.


Aprendemos, que todo mundo erra, e isso nos inclui, afinal, estamos em eterna construção;


Aprendemos, que além de nos magoarmos com alguém, podemos também magoar o outro e, isso não nos impede de pedir perdão e perdoar;


Aprendemos que em alguns momentos, a vida nos joga no chão, só pra gente achar que não dá conta, mas na verdade, a gente se refaz e junta os cacos para se fazer inteiro de novo;


Aprendemos que muitas vezes, algumas pessoas entram na nossa vida por um curto período de tempo e, que elas precisam partir das nossas vidas, assim como a gente da vida delas. E, não há nada que possamos fazer. Pessoas vêm e vão, algumas deixam saudade, outras dão alívio;


Aprendemos que podemos ser o vilão e o mocinho da nossa própria história, e ter essa representação para alguém. Mas isso não nos impede de voltar atrás, se desculpar e fazer diferente dali em diante;


Aprendemos que um dia nosso coração poderá ser quebrado e a gente vai ter um medo danado de deixar outra pessoa morar nele. É normal ter receio, se recomponha e volte a viver. O seu futuro não tem culpa do que passou;


Aprendemos que alguém poderá quebrar nossa confiança, mas isso não quer dizer que você não possa confiar novamente, é só ser mais esperto;


Aprendemos que perder as pessoas pela morte faz o coração sangrar, a fala fica muda e a alma dilacera. A dor não passa, mas aprendemos a conviver com ela;


Aprendemos que alguns amigos podem se tornar conhecidos, mas a vida faz ficar quem nos ajuda a seguir;


Aprendemos que alguns projetos fracassam, planos não se concretizam e muitos sonhos podem não se realizar, mas não podemos perder a fé na vida;


Aprendemos que em alguns dias só iremos querer colo que acolhe, palavra que conforta e abraço que cuida. É que nem todas as nossas dores são curadas com AS, DORFLEX e ASPIRINA. Mas, todos os tropeços da vida nos tornam mais fortes, astutos e cientes do nosso caminho;


Aprendemos que algumas pessoas podem ser cruéis conosco e, tudo bem! Nós também podemos ser ou ter sido em algum momento. Mas, não precisamos nos apegar a dor e nem dar o troco. Deixa ao encargo da vida. Tudo que vem, volta de alguma forma. Acredite na lei do retorno;


Aprendemos que no mundo, a mulher é sempre subjugada e, que cada vez mais, tem gente lutando e se dando as mãos pra fazer diferença. O machismo dói todos os dias, mas ainda há esperança de que a luta contra ele seja a nosso favor;


Aprendemos que algumas vezes, podemos fazer de tudo por uma pessoa. E, pode ser que ela nem nos agradeça. Mas, isso não quer dizer que a gente vá deixar de estender a mão para quem precise, a ingratidão está em quem não reconhece e não em quem ajuda;


Aprendemos que a vida é feita de tropeços, autoconhecimento, coragem e fé. E que todos os dias precisamos alimentar a esperança de dias melhores;


Aprendemos que para certas conexões acontecerem não são necessárias apresentações tão rebuscadas assim, algumas pessoas a gente reconhece pelo olhar. Parece que a vida trouxe de volta;


Aprendemos que a família é o nosso maior alicerce desse mundo e, que voltar para casa é um refugio;


Aprendemos que ter o coração partido e decepção podem doer muito, mas nada que bons amigos não ajude a passar. Tornamo-nos mais fortes;


Aprendemos que nos doarmos demais para alguém, não garante a permanência dessa pessoa em nossa vida, mas que nada se compara a um amor correspondido;


Aprendemos que amar o próximo é uma dadiva, mas nada se compara ao amor próprio e, que só podemos doar algo que mora em nós;


Aprendemos que em alguns dias, a tristeza pode nos visitar, precisamos validar os nossos sentimentos e chorar sempre que for preciso;


Aprendemos que somos alunos e professores pela vida e que o futuro nos espera de braços abertos, temos que fazer a nossa parte e correr atrás dos nossos sonhos;


Aprendemos que se aprende todos os dias. Quem nós fomos ontem, já não nos pertence hoje. E, que em cada novo rumo, temos o direito de mudar de ideia, de rota, de plano. De dizer adeus e abrir mão de tudo o que não nos pertence ou faz mal. Sobrevivemos até aqui. E seremos mais do que já fomos, pois a vida acontece todos os dias e, em todos os lugares.


Se esse texto disse algo ao seu coração, deixe seu comentário e compartilhe com as pessoas a quem você acredita que ler isso faria bem. Terei prazer em responder você!


Destaques
Arquivos
Siga-me