• Rubia Arce Administradora do Blog

CAMINHO


Olá meus queridos!


Hoje venho falar sobre o nosso CAMINHO. O caminho que trilhamos durante o tempo que temos aqui nesta vida, neste planeta.


Caminho é o espaço a percorrer de um lugar para outro, de um ponto a outro. E, cada passo que damos, nos mostra a direção.


É claro que, considerando que somos seres espirituais passando por uma experiência humana, teríamos muito mais a divagar, trataríamos de um caminho bem mais longo. Porém, aqui, quero me ater ao espaço de vida que percorremos desde o nosso nascimento até a nossa partida, nesta vida.


Quero falar sobre o que fazemos enquanto estamos aqui. Há caminhos mais curtos, outros mais longos. Alguns nem chegam a nascer e outros vivem tanto que chegamos a pensar que nunca irão partir. Há caminhos mais tortuosos que outros. Há caminhos mais gloriosos que outros. Pessoas que chegam a esse mundo e decidem impactar positivamente a vida dos outros à sua volta. E outros que escolhem outros caminhos não tão dignos. Mas, o importante é que todo caminho tem um significado. Tudo que nos acontece enquanto estamos aqui significa algo, que nem sempre sabemos identificar.


Do momento em que nascemos até chegar a nossa partida, a vida nos traz um monte de aprendizados, que se iniciam já na infância e se estendem durante todo o caminho. Alguns chamam de problemas, outros de provações, outros de purificação, outros de sofrimento. Certo é, que passamos por várias desventuras ao longo do caminho, que podemos encarar, ou enxergar, de diversas formas.


Cada um tem uma forma de entender o que se passa. Há aqueles que se sentem vítimas e assumem esse papel por toda a vida. Outros que se sentem demasiadamente responsáveis e se culpam por todo o caminho. Outros que se punem porque acham que não merecem ser felizes. Outros que permanecem de braços cruzados a espera da tão sonhada felicidade. E outros, que conseguem reverter as adversidades em amor. Amor a si mesmo, amor ao próximo, amor a Deus, amor à vida.


Este último é capaz de tomar a decisão de encarar a dor como dor, não como sofrimento. Sabe que a dor é inevitável, mas o sofrimento, ou seja, carregar a dor por toda a vida, é opcional. Sabe que o que não pode ser resolvido não merece preocupação, mas o que tem solução merece atenção, por pouco tempo. Consegue ver a beleza da vida nas pequenas coisas, consegue, acima de tudo, ser grato.


É importante saber quem você é nesta equação, porém, é ainda mais importante saber quem quer ser. Todos somos dotados de capacidades incríveis que nos acompanham por toda a vida, assim como, possuímos limitações. Todos nós somos formados por uma dor. E, a mesma dor que nos forma, nos traz o recurso. Cabe a nós escolher viver na dor ou no recurso que ela nos traz.


Por isso é tão importante saber escolher quem caminha ao nosso lado. É primordial escolher bem quem irá dividir a estrada conosco. Amigos, familiares, parceiros, gente que vai estar lá para testemunhar nossa caminhada. E de quem seremos testemunhas também. Muito do que construímos ao longo do caminho depende de quem está construindo conosco. E, a presença das pessoas que escolhemos, pode tornar o caminho mais leve e simples ou pesado demais e cansativo.


Portanto, escolha com cuidado suas companhias, e depois... solte os ombros, respire fundo e aproveite o caminho.


Luz e paz!

Até a próxima.




26 visualizações
Destaques
Arquivos
Siga-me